Terminadas as filmagens da nova série "Segunda Pele"




Quanto custa ao ser humano que veste uma farda combater a crueldade do crime? Essa pergunta deu origem à nova série policial que começou a ser gravada no final de setembro na Capital Mineira e conta com direção de Guto Aeraphe e produção executiva de Humberto de C.Rezende.


“Segunda Pele” terá 6 episódios com aproximadamente 20 minutos de duração e foi idealizada pela Diretoria de Comunicação Organizacional da Polícia Militar de Minas Gerais como parte do plano de comunicação da PMMG, tendo patrocínio dos bancos Sicoob Cecremge e Sicoob Credeminas.


Inspirada em diversas histórias reais, a série tem o objetivo de valorizar os policiais que dedicam suas vidas a servir a comunidade mineira. “Quando vemos uma viatura saindo em disparada pelas ruas com as sirenes ligadas, não lembramos que dentro dela há pessoas que estão arriscando suas vidas para ajudar desconhecidos e que podem não voltar para as famílias que deixaram em casa. Segunda Pele é uma trajetória de amadurecimento e autoconhecimento de personagens que, na vida real, passam desapercebidos debaixo das fardas em meio às mais diversas e duras ocorrências do cotidiano” – Afirma o diretor.





Com locações na Capital Mineira e na histórica Sabará, a trama acontece na fictícia cidade de Pedra Negra e se desenvolve em torno da vida do Sargento Gael e de sua esposa Meire, também sargento da Polícia Militar mineira. Em meio a questões pessoais, eles precisam lidar com temas delicados como as ameaças que os militares e os seus familiares recebem de criminosos e o estresse causado após situações em que há risco de morte.


O projeto conta com uma robusta estrutura de produção já que o roteiro traz, além do drama, várias cenas de ação que envolvem um grande aparato técnico como uma perseguição aérea e um grande assalto à banco. Para a realização desta última cena, onde acontece um cerco enorme cerco policial, a equipe de arte, capitaneada pelos profissionais do Grupo Giramundo, teve que construir do zero todo o cenário da agência.


O diretor Guto Aeraphe já tem experiência no tema. Em 2011, lançou a série “Heróis”, sobre a participação do Brasil durante a Segunda Guerra Mundial. Mais tarde, em 2015, foi a vez de “Cidade do Sol”, onde retrata a participação do Exército Brasileiro no processo de pacificação do Haiti. “Sempre me interessei por esta temática porque ela invariavelmente nos leva a situações com elevada carga emocional. E são as histórias de coragem e superação vividas por estas pessoas que tenho interesse em contar.” – Conclui o diretor.





Nesse novo projeto, o Guto retoma a parceria com o Produtor Executivo Humberto de C.Rezende, que atuou junto ao diretor em Heróis. “Trabalhar novamente com o Guto Aeraphe em um projeto como este é como cumprir uma missão, com o objetivo de contar boas histórias e tocar o coração das pessoas com aquilo que vale a pena e, ao mesmo tempo, entregar um entretenimento de qualidade ao espectador." – Afirma Humberto. No audiovisual há 15 anos, Rezende é professor universitário e Mestre em Estudos Culturais com foco em Roteiro de Séries. Trabalhou com licenciamentos de produtos e com projetos de programas junto com Coronel Leite na Discovery Channel.


A fotografia, também assinada por Aeraphe, tem forte inspiração nas pinturas de Edward Hopper (1882 -1967), artista gráfico e ilustrador norte-americano conhecido por suas misteriosas pinturas de representações realistas da solidão na contemporaneidade. Ela traz cores saturadas e contrastadas, com grande uso de baixas luzes que trazem mais peso ao drama. “Usamos uma paleta com basicamente 3 elementos: os tons amarelo-terrosos, que remetem ao fardamento policial, os tons de azul, que são usados quando o elemento humano é destacado e o verde, quando há o conflito. Esta cor em especial que pode estar presente tanto em uma simples peça de roupa quanto de uma luminária que toma conta de todo o ambiente. A saturação destas cores dá a intensidade do drama.” – Afirma Guto





O processo de preparação de elenco realizado pelo ator José Roberto Pereira levou os atores que dão vida aos personagens policiais para um intenso treinamento real com o objetivo de representar da forma mais fiel possível as situações vividas no cotidiano de quem está nas ruas. Também tiveram a oportunidade de conversar com militares que viveram situações semelhantes àquelas que estão presentes no roteiro.


O experiente elenco conta com a participação dos atores Fabiano Persi no papel do Sargento Gael e Andressa Caetano representando a Sargento Meire. Há também a participação dos atores Ítalo Laureano (Tenente Selton – BOPE), João Gonçalves (Soldado Jesuíta), Demétrius (Soldado Fernão), Patrik (Cabo Enimar), Cris Ribas (Melina), Lucas Barbosa (Cauã), Cláudio Márcio (Grilo), Bruno Matos (Érico .50) e José Roberto Pereira (Machado Corrêa)


Sinopse:


Gael teve sua infância marcada por uma tragédia. Seu pai, que era policial, foi assassinado por um criminoso durante uma ocorrência. Disposto a seguir o exemplo paterno, torna-se sargento da Polícia Militar de Minas Gerais, até que um assalto a banco traz à tona antigos traumas e agora Sargento Gael precisa enfrentar os próprios medos e confrontá-los com o seu passado para continuar seguindo em frente.